sábado, 16 de fevereiro de 2013

Como alimentar cão idoso

Como alimentar cão idoso
Dicas para alimentar cão idoso
Cão idoso, como alimentar

Se você tem um cãozinho idoso em casa, pode alimenta-lo com duas ou três pequenas porções de comida durante o dia.

Escolha alimentos pouco calóricos para controlar a silhueta do velhinho

Evite dar ao seu cão rações com baixa proteína

Para evitar problemas de flacidez da pele, converse com o veterinário sobre o ácido gamalinolênico (GLA)

De a ele bastante vitamina E e do betacaroteno, eles nunca são demais! Eles previnem o envelhecimento, além de que, podem evitar diversas doenças

Problemas gastrointestinais: o açúcar (FOS- frutooligossacarídeos) pode ajudar, pois traz benefícios a saúde tanto do ser humano como dos animais, por exemplo, aumentando o número de bactérias benéficas e melhora o equilíbrio da fora intestinal

Deixe água fresca sempre disponível para sue cão, e fique de olho na qualidade da água que ele bebe e procurar auxí­lio médico caso aumente repentinamente, isso pode significar o início de um problema de saúde, como doenças de rim ou diabete.

Alguns cães mais velhos podem ter um pouco de artrite no pescoço tendo dificuldades para abaixar o pescoço e comer. Se este for o caso, a bacia de alimentos deve ser elevada e colocada em uma altura confortável, ou colocada em um degrau.

Você pode oferecer carne bovina, frango, carne suína, peixes (crus ou moderadamente cozidos), carnes exóticas, queijo branco, ovos (de galinha, codorna, pata), etc.

Carnes e ovos crus são infinitamente mais nutritivos e contêm maior teor de umidade. Carnes de boa procedência, quando submetidas a temperatura de -18 graus em freezer, por 72 horas, ficam livres de protozoários e cistos de helmintos (parasitos) e podem ser oferecidas cruas sem problemas. Entretanto, se o cão não aceitar esses alimentos crus, eles podem ser submetidos à uma escaldagem ou cozimento leve a vapor, grelha, forno ou panela com pouca água para que se tornem mais saborosos e atraentes sem perda significativa de nutrientes

Digerir vegetais não é a especialidade de carnívoros como os cães. Por isso, não importa se o cão é filhote, adulto ou velhinho: sempre liquidifique os legumes crus, usando mixer ou liquidificador, ou cozinhe-os. Os únicos legumes que não devem ser oferecidos crus são tubérculos como as batatas, a mandioquinha e o inhame. Como o cozimento também torna os legumes mais atraentes e fáceis de digerir, principalmente no caso desses tubérculos. Não é necessário liquidificar os vegetais cozidos.

Alimentos ricos em carboidratos oferecem bastante energia, o que é interessante para cães ativos ou abaixo do peso. Em geral, os cães adoram o sabor e a textura de tubérculos e grãos cozidos, o que também é vantajoso.

Como não evoluíram para aproveitar alimentos ricos em amido, os cães precisam ingerir esses itens já pré-digeridos. Artificialmente, consegue-se isso cozinhando os grãos e os tubérculos. Batatas, mandioquinhas, inhames devem ser cozidos com casca (fonte de fibras e outros nutrientes) e podem ser oferecidos cortados ou em purê. Os grãos integrais são os mais nutritivos e menos processados. Mas para que percam propriedades que atrapalham um pouco sua digestão e a absorção de seus nutrientes, convém submetê-los a um processo de pré-fermentação.

Coloque os grãos dentro de uma cuba com água morna e acrescentar algumas gotas de soro de iogurte ou limão. Deixe os grãos de molho por pelo menos 6-8 horas antes de cozinhá-los. Os grãos se tornam mais moles, o que facilita muito a digestão, e perdem fatores anti-nutricionais, como os fitatos.

Um comentário:

  1. boa noite, eu tenho um cachorro com 15 anos , ele está com bicheira no penis, dei capstar e estou aplicando bactrovet, gostaria de saber qual antibiótico posso ministrar a ele para ajudar na cicatrização...

    ResponderExcluir

Seguidores

Receba Novidades por Email

Google+ Badge

Postagens populares

Visualizações de páginas da semana passada